6 min read

A tradição de Plum Village

A tradição de Plum Village

Fundada pelo mestre Zen Thich Nhat Hanh (Thay), a tradição de Plum Village possui raízes budistas. Thich Nhat Hanh se comprometeu verdadeiramente comprometido com o desenvolvimento de uma prática budista que respondesse adequadamente às necessidades da sociedade. Chamado de “O Pai da Atenção Plena”, ele criou um conjunto de ensinamentos e práticas que são profundos, mas acessíveis.

Com base em uma entrevista com o irmão Phap Dung, um professor do Dharma sênior de Plum Village, compartilhamos aqui alguns dos principais aspectos da nossa tradição.

Leia também

As raízes da tradição de Plum Village

A tradição de Plum Village é budista em sua origem e deriva de nosso professor, Thich Nhat Hanh. Nascido Nguyên Xuân Bảo na cidade de Huê, Vietnã Central, em 1926, aos 16 anos ele ingressou no monastério do Templo Tù Hiêu.

Thich Nhat Hanh recebeu treinamento na tradição vietnamita da Terra Pura, na ampla tradição budista Mahayana e também no Zen Budismo Mahayana. Ele faz parte da linhagem Linji.

Antes de deixar o Vietnã para vir ao Ocidente defender a paz em seu país natal, em 1966, Thich Nhat Hanh recebeu a “transmissão da lâmpada” de seu professor, o mestre Zen Chân Thât. Esta cerimônia significa uma continuação da linhagem espiritual. Quando da transmissão, seu professor lhe ofereceu este gatha (poema):

Quando estivermos decididos a seguir apenas em uma direção, encontraremos a primavera, e nossa marcha será heroica.
Nossas ações devem ser livres de especulação ou competição.
Se a lâmpada da nossa mente iluminar sua própria natureza,
Então, a maravilhosa transmissão do Dharma será feita tanto no Oriente quanto no Ocidente.

Budismo Engajado

Desde jovem, Thich Nhat Hanh foi influenciado pela ideia de que o budismo poderia ser uma grande força para o bem na sociedade:

Lendo revistas e livros, soube que, no passado, o budismo desempenhou o importante papel de trazer paz e estabilidade ao meu país.

Sua aspiração de renovar o budismo para melhor atender às necessidades do mundo moderno surgiu durante a guerra do Vietnã. Ele fundou a School of Youth for Social Service (Escola de Jovens para o Serviço Social), para poder dar treinamento aos jovens que desejavam ajudar os outros. A certa altura, a escola teve 10.000 jovens trabalhando pela paz, que forneciam apoio médico, educacional e agrícola para as pessoas nas áreas rurais do Vietnã.

Thich Nhat Hanh, a irmã Chân Khong e seus demais alunos usavam sua prática de meditação para permanecerem calmos e centrados e para afastar o desespero enquanto trabalhavam em condições perigosas e mortais durante a guerra. Essa combinação de prática budista e ação social tornou-se conhecida como “Budismo Engajado”.

Thich Nhat Hanh se conectou com Martin Luther King Jr. e o movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã, convencendo o líder dos direitos civis a se manifestar contra a guerra. King o indicou para o Prêmio Nobel da Paz de 1967, que não foi concedido naquele ano.

Todos os caminhos da vida

Após partir do Vietnã para o Ocidente para defender a paz, em 1966, Thich Nhat Hanh não recebeu permissão para retornar ao seu país até 2005. Durante este período, ele continuou a desenvolver seus próprios ensinamentos budistas, tornando-os mais acessíveis à sociedade moderna.

Ele utilizou o termo “budismo aplicado” para se referir a um conjunto de práticas que não são apenas uma religião, mas uma forma de agir, trabalhar e estar no mundo.

Com essa motivação, Plum Village se envolveu com políticos, cientistas, empresários, ativistas sociais, ambientalistas, jovens, professores, crianças e famílias.

Para qualquer assunto que surja em nossa sociedade, nós, em Plum Village, buscamos aplicar os ensinamentos budistas de Thich Nhat Hanh e ver como eles podem reduzir o sofrimento e aumentar a alegria, a paz e a felicidade. — Irmão Phap Dung

O momento presente é a chave

Na tradição de Plum Village, a prática budista não é apenas uma religião devocional praticada em um templo; é uma forma de viver o dia a dia com harmonia, consciência e paz.

A base do que Plum Village ensina está diretamente ligada ao momento presente, através do nosso corpo e da nossa respiração. Isso está resumido na frase “Cheguei, estou em casa”, que nos diz que não precisamos mudar nada ou esperar que algo aconteça no futuro. Podemos estar em paz e em casa, aqui e agora, no momento presente.

Thich Nhat Hanh adaptou as práticas para as necessidades particulares das pessoas no Ocidente. Por exemplo, ele enfatizou a meditação andando como um método para desacelerarmos e o relaxamento profundo como uma forma de redescobrirmos o descanso.

Transformação e cura

Em Plum Village, uma das principais maneiras de lidarmos com o sofrimento que todos compartilhamos é através de retiros. Nós nos reunimos com um grupo de pessoas por cinco dias ou uma semana. Os retiros envolvem práticas diárias de atenção plena, de viver e de trabalhar conjuntamente e de se sentar em círculo para ouvirmos profundamente um ao outro. Nos retiros, muitas pessoas têm profundas experiências de cura e experimentam um recém-descoberto contentamento.

A abordagem em Plum Village envolve aprender como lidar com os desafios que você enfrenta, com seu sofrimento e sua dor. Embora isso tenha certo aspecto terapêutico, o envolvimento com o mundo também é importante. Cada um de nós possui seu próprio sofrimento, mas também compartilhamos o sofrimento de nossos entes queridos, conhecidos e da nossa sociedade.

Além de ensinar os indivíduos a curar seu sofrimento, a tradição de Plum Village enfatiza a importância de criarmos momentos de alegria e felicidade conjuntamente. Uma maneira de fazer isso é contemplarmos as condições de felicidade e contentamento no agora — mas também garantimos que nossos retiros incluam tempo para música e celebração.

O sino da atenção plena

Textos fundamentais da tradição de Plum Village

Dois dos principais sutras (textos budistas) que influenciaram fortemente a tradição de Plum Village são:

  • O Anapanasati Sutra (Discurso sobre a plena consciência da respiração);
  • O Satipatthana Sutra (Discurso sobre os Quatro Fundamentos da Atenção Plena).

Embora geralmente associados ao Budismo Theravada, Thich Nhat Hanh incorporou em seus ensinamentos esses textos e a sua ênfase na respiração atenta e na consciência do corpo.

Ele escreveu livros a respeito de cada um deles: Breathe, You Are Alive! e Transformation & Healing. (O livro Awakening of the Heart inclui ambos os sutras, bem como comentários sobre outros textos.)

Outro livro para nos ajudar a entender os fundamentos do Buda presentes na tradição de Plum Village é O Coração dos Ensinamentos do Buda. Nele, Thich Nhat Hanh dá sua interpretação dos principais ensinamentos budistas, como as Quatro Nobres Verdades e o Nobre Caminho Óctuplo.

Ética e Interser

O Buda ofereceu cinco preceitos aos seus seguidores leigos (não-monásticos), que são um código de conduta ética. Thich Nhat Hanh e a comunidade de Plum Village adaptaram e atualizaram esses preceitos, chamando-os de Os Cinco Treinamentos de Consciência, para torná-los relevantes para o mundo em que vivemos. A palavra “treinamento” enfatiza sua intenção de ser um norte para a nossa prática, ao invés de uma lista estrita de coisas que devemos e não devemos fazer. Muitos milhares de pessoas em todo o mundo receberam formalmente a transmissão desses guias para um modo de vida engajado.

Os Quatorze Treinamentos da Atenção Plena são outro conjunto de diretrizes éticas recebidas pelos membros da Ordem do Interser, uma comunidade internacional de monásticos comprometidos e de praticantes leigos. Eles têm suas raízes nos dez preceitos descritos no Sutra Falado ao Rei do Oceano.

O conceito de interdependência, ou “interexistência”, também é um alicerce fundamental da tradição de Plum Village. É a maneira de Thich Nhat Hanh explicar os ensinamentos budistas sobre a vacuidade. Ele escolheu a palavra “interser” para descrever a maneira como nada pode existir isoladamente; que tudo depende de outra coisa.

Se você é um poeta, verá com clareza que há uma nuvem flutuando sobre esta folha de papel. Sem a nuvem, não há chuva; sem chuva, as árvores não podem crescer; e sem as árvores, não podemos fazer o papel. — Thich Nhat Hanh

Os ensinamentos do interser se aplicam especialmente ao nosso planeta. Thich Nhat Hanh ensina que devemos nos apaixonar pelo nosso planeta para sermos capazes de responder à crise climática. Valendo-nos da atenção plena, vemos não estamos separados da Terra. (Veja mais no livro Carta de Amor à Terra.)

A tradição de Plum Village hoje

Thich Nhat Hanh sofreu um derrame em 2014 e retornou ao Vietnã, onde reside em seu templo-raiz. Muitos professores e alunos monásticos e leigos do Dharma continuam seus ensinamentos de Plum Village. Há vários mosteiros na tradição de Plum Village ao redor do mundo e também muitas comunidades de prática (Sanghas).


Principais ensinamentos


Saiba mais sobre os centros de prática e mosteiros ligados a Plum Village.

Veja Sanghas e outros grupos onde você pode praticar na tradição de Plum Village no Brasil.

Texto traduzido e adaptado do inglês para o português do Brasil por Eduardo Furbino para A Outra Margem. Versão original disponível no site do Plum Village App. Leia nossas notas de tradução.